ALVO


Não sei me enganar
Não sei mentir
Não alimento a minha esperança com ilusão.
Não quero como outrora vê-la despedaçada pelo chão.
Sei qual é a porção que me cabe.
Sei qual é o meu alvo.
E há vários caminhos até chegar a ele.
Vales, montanhas, desertos.
Mas, há um alvo.
E é nele que minha esperança está fitada.

0 comentários: