FUTILIDADES



Vivo em um mundo sintético.

Que os sentimentos são estéticos.

A comida é transgénica.

E as línguas pluridialéticas.

O homem parece com a sombra.

O homem parece com o plástico.

E tudo parece fantástico.

A fome.

O tráfico.

A pedra de craque.

A cocaína com talco.

O amor virou mercadoria.

E o homem virou lunático.

A impunidade desfila em cada periferia.

E a corrupção pousa no planalto.

Eu louca ainda escrevo.

Esqueço que ninguém quer saber.

Tenho que preocupar-me com minha própria vida.

O mundo se resumiu...

Ao narcisista.

Ao egoísta.

Ao vigarista.

A má mídia.

A má justiça.

A má política.

E eu em meu mundo vil.

Sou apenas uma jovem utópica que pensa de mais,

e que transcende ao aparente.

2 comentários:



Anônimo disse...

Estou a escrever este comentário por que gostei dos textos expostos nele.


Se você quiser add o meu msn eu deixo o endereço.

Meu msn é : Kassanmilitante@hotmail.com

George disse...

Muito bom o texto.

Real indignação com o que tem se tornado os nossos dias de vida.

Parabéns