ESQUINA


Coração abismo imprevisível,

O quão profundo és?

O que se esconde em suas câmaras.

Os quais desejos?

O que amas?

Que janela tu tens?

Em sua frente existe um bairro chamado

destino.

Onde se localiza a rua do caminho.

Que seres indefinidos adam por ela?

Tu pensas e interroga-se.

São seres alvos do amor,

Que numa esteira circundante movimenta-se.

Até serem atingidos pela flecha, chamada escolha.

0 comentários: